Otimismo

O otimismo é o valor que nos ajuda a enfrentar as dificuldades com um bom humor e perseverança, descobrindo o positivo que as pessoas e as circunstâncias têm, confiando em nossas capacidades e possibilidades junto com a ajuda que podemos receber. 

A principal diferença que existe entre uma atitude otimista e a sua contra oposição – o pessimismo – está no enfoque com que as coisas são apreciadas: quando nos empenhamos em descobrir inconvenientes e dificuldades nos provoca apatia e desânimo. O otimismo supõe fazer este mesmo esforço para encontrar soluções, vantagens e possibilidades; a diferença é mínima, porém, tão significativa que nos convida a mudar de uma vez por todas as nossas atitudes. 

Alcançar o êxito nem sempre é a consequência lógica do otimismo, por muito esforço, empenho e sacrifício que pomos, algumas vezes as coisas não resultam como a gente desejava. O otimismo é uma atitude permanente de “recomeçar”, de fazer análises das falhas, erros e contratempos. Somente assim estaremos em condições de superarmos e conseguirmos nossas metas. Se as coisas não falharam ou nunca erramos, não nos faria falta ser otimistas. 

Normalmente a frustração é produção por um fracasso, no qual se supõe um pessimismo posterior para atuar em situações similares. A realidade é que a maioria de nossos tropeços se dão por falta de cuidado e reflexão. Para que serve, então, a experiência? Para aprender, corrigir e ser mais previsores no futuro. 

O otimista sabe buscar ajuda como uma alternativa para melhorar ou alcançar os objetivos que se propôs. É uma atitude simples e sensata que em nada limita o esforço pessoal ou a iniciativa. Seria muito soberba de nossa parte, pensar que possuímos o conhecimento e os recursos necessários para sair vencedores em todas as circunstâncias. 

Qualquer pessoa que tenha sido campeão em alguma área, chegou ao auge por seu esforço, perseverança e sacrifício. Mas por poucas vezes, ou melhor dizendo, nunca fez alusão ao seu otimismo, à sua entrega apaixonada por alcançar seu objetivo, conservando a confiança em si mesmo e nas pessoas que colaboraram para sua realização. O otimismo reforça e inventiva a perseverança. 

O otimista não é uma pessoa ingênua e nem se deixa levar por ideias prometedoras. Ele procura pensar e considerar cuidadosamente todas as possibilidades antes de tomar qualquer decisão. Se uma pessoa deseja iniciar um negócio próprio sem um capital suficiente, sem conhecer a fundo o ramo ou com uma vaga ideia de administração que o negócio requer, por muito otimista que a pessoas seja, seguramente fracassará em seu empenho, já que carece das ferramentas e fundamentos essenciais para consegui-lo. 

Em outras circunstâncias, nos enganamos e inventamos uma falsa realidade para fazer a nossa vida mais fácil e cômoda. Basta mencionar ao estudante que se prepara pouco e mal para suas provas, esperando obter a qualificação mínima e necessária para “sair-se bem”, sem se dar conta que seu falso otimismo o levará – mais cedo ou mais tarde – ao fracasso. 

Poderia se pensar que o otimismo nada tem a ver com as outras pessoas. No entanto, este valor nos faz ter uma melhor disposição para com os outros: quando conhecemos alguém esperamos uma atitude positiva e aberta; no trabalho, uma personalidade empreendedora; na escola, professores e alunos dedicados. Se nossas expectativas não se cumprem, o melhor é pensar que as pessoas podem mudar, aprender e adaptar-se com a nossa ajuda. O otimista reconhece o momento adequado para dar inventivo, para motivar, para servir. 

Na amizade e na busca de um companheiro ou companheira também é necessário ser otimista. Algumas pessoas se fecham em si mesmas depois dos fracassos e desilusões, como se ja não existisse mais ninguém em quem confiar. o otimismo supõe reconhecer que cada pessoa tem algo bom, com suas qualidades e atitudes, mas também seus defeitos, os quais devemos aceitar e buscar a forma de ajuda-los a superá-los. 

A mudança para uma atitude otimista requer uma disposição mais entusiasta e positiva, é como virar uma moeda e ver tudo como uma aparência diferente: 

  • Analisar as coisas a partir dos pontos bons e positivos, seguramente com isso você vai solucionar muitos inconvenientes. Curiosamente, nem sempre funciona ao inverso. 
  • Fazer o esforço para dar sugestões e soluções, ao invés de fazer críticas ou se queixar. 
  • Procurar descobrir as qualidades e capacidades dos outros, reconhecendo o esforço, o interesse e a dedicação. Isso é mais justo e honesto. 
  • Aprender a ser simples e pedir ajuda, geralmente as outras pessoas encontra a solução mais rápido. 
  • Não exibir sua auto segurança ao tomar decisões levianas, considerar tudo antes de agir pois as coisas não se solucionam por si mesmas. do contrário, é imprudência, não otimismo. 

Aquele que menos falhou não é o mais otimista, mas aquele que soube encontrar na adversidade um estímulo para a superação, fortalecendo sua vontade e determinação. Também é aquele que encontrou uma forma de aprendizado positivo nos erros e equívocos. Tudo exige esforço e o otimismo é a manifestação alegre disso, desta forma, as dificuldades e os contratempos deixam de ser um peso, tornando-nos pessoas produtivas e empreendedoras. 

Obrigado pelo seu comentário!