Obejtivo

Objetividade

Nós, seres humanos, somos uma complexa mistura de sentimentos, raciocínio, experiência e aprendizado. Todos estes elementos podem dar a uma pessoa uma percepção da realidade que pode ser equivocada. 

Quando uma pessoa não é objetiva, ela se centra nas circunstâncias e não nos problemas. Ela observa as coisas superficiais, mas não o profundo. Provavelmente todos nós conhecemos alguém que comete um erro por não julgar corretamente a realidade: a pessoa fica desiludida porque havia idealizado o seu parceiro ideal; o jovem que reprovou em um exame porque pensou que seria mais fácil do que ele esperava; o trabalhador que não julgou corretamente as circunstâncias e pôs em perigo aos outros; as pessoas que discutem porque um deles se apegam a sua própria visão. 

Ser objetivo é um algo importante, porque exige de nós ver os problemas e as situações com um enfoque que equilibre a emoção e o racional. Isso, portanto, é complicado quando as conclusões se baseiam mais nos sentimentos. Por isso o valor da objetividade é importante, porque ele nos permite dar seu justo peso aos acontecimentos e trabalhar de uma forma coerente. 

Uma das formas mais coerentes de viver o valor da objetividade é vendo os problemas e a situações a partir de todos os pontos de vista. Neste processo o escutar a opinião de gente madura e desinteressada nos permite observar as coisas com menos paixão e com maior objetividade. em certas ocasiões estamos tão imersos nos problemas que não conseguimos ver a solução, por mais óbvia que seja. Em outros momentos, nos apegamos ao nosso orgulho ou a um juízo errado por não contar com todas as informações necessárias. 

A objetividade nos permite a tomar decisões mais eficientes, melhora nossas relações humanas, a ter um impacto positivo na família. Esta virtude nos permite ser mais justos com quem nos rodeia e sempre nos abre as portas. 

A luta por ser objetivos implica em ceder um pouco ao nosso “EU”, que, às vezes, nos pesa tanto. Em muitas ocasiões não é o orgulho, nem a soberba, mas sim, simplesmente, temos uma tendência natural em crer que temos a razão. Se avaliarmos sempre que existe uma possibilidade de estar errados, isso vai nos permitir que sejamos mais certos e a apreciar tudo com maior objetividade. 

Para viver este valor sempre é conveniente que: 

  • Não permitir que as circunstâncias ou pessoas obscureçam o fato central que estamos tratando de resolver. 
  • Escutar atentamente, pedir conselho e considera-lo seriamente. 
  • Não se apaixonar. os sentimentos são fundamentais para o ser humano, mas não são o único fator para avaliar um problema ou situação. 
  • Concentrar-se nos fatos, não nas pessoas. É fácil perder a objetividade quando dizemos: “você sempre faz a mesma coisa, você é igualzinho ao seu pai”. É melhor atender ao que aconteceu e que razões e consequências se desprendem do fato, sem qualificar a pessoa. 
  • Não se precipitar aos juízos. Quem é objetivo pensa, observa, escuta e conclui com base nas informações. Se não realizar este processo os juízos serão suprimidos, não se vê tudo aquilo que está em jogo e, talvez, não se sabe tudo o que é necessário para entender o que realmente acontece. 

Uma pessoa objetiva sempre é apreciada porque gera ao seu redor um sentido real de paz e justiça. o valor da OBJETIVIDADE, além de nos poupar muitas dores de cabeça, pode nos fazer pessoas melhores. 

Obrigado pelo seu comentário!