Desafios da boa comunicação

Reportagem da Fast Company destaca regras para quem deseja se tornar um comunicador melhor 

Muitos problemas poderiam ser evitados por uma comunicação adequada e eficaz. Quem nunca disse algo inapropriado, fora de hora ou de contexto, e depois teve muito trabalho para reparar os estragos? 

“Os líderes que são bons comunicadores têm inteligência emocional elevada”, diz Jack Modzelewski, autor do livro Talk is ChiefLeadership, Communication, and Credibility in High-Stakes World, em reportagem da revista Fast Company. “Eles estão sintonizados com os outros, não importa se estão falando com uma pessoa ou para uma grande plateia”, explica. 

Os desafios da boa comunicação são variados, mas incluem necessariamente colocar quem ouve em primeiro lugar. O mais importante é a mensagem a ser transmitida e o quanto ela é relevante para as pessoas. Além disso, destaca Modzelewski, o mundo digital trouxe ainda mais complexidade à comunicação, pois cada palavra pesa muito e qualquer coisa pode ser mal interpretada. 

A boa notícia é que há o que fazer, concretamente, para se tornar um comunicador melhor, e a mudança passa por ser autêntico. Segundo o especialista, todo mundo deve aprender com os bons exemplos nessa área, mas, ao final, cada um precisa desenvolver seu próprio estilo. 

Algumas regras devem ser observadas: 

  • Não tenha medo de ser redundante. É possível que você precise repetir a mensagem muitas vezes até que ela se torne algo de que as pessoas sempre se lembram. 
  • Deixe de lado o jargão e vá ao que interessa. Simplifique sua mensagem para alcançar o público mais amplo dentro do seu estilo, é fundamental ser muito claro. 
  • Encontre formas de se conectar com as pessoas. Muitas vezes, é mais efetivo falar às emoções das pessoas do que ficar restrito à abordagem analítica. 
  • Busque ideias fora do seu círculo, em conversas com funcionários e clientes, por exemplo. 
  • Faça das histórias uma ferramenta de seu estilo de comunicação. As pessoas tendem a ouvir essas histórias com mais atenção do que o fazem quando estão apenas diante de fatos e análises. As lideranças podem criar uma cultura em que as pessoas estão sempre contando casos de lições positivas e negativas. 

Acima de tudo, a comunicação depende de confiança e credibilidade. “Os líderes devem ter um papel na narrativa da organização, em vez de terceirizar essa tarefa para as áreas de comunicação ou marketing”, afirma Modzelewski. 

———————- 

FONTE: HSM Management. Desafios da boa comunicação. In. Revista HSM Management, ed. 139. São Paulo: Qura Editora, pág. 92. (Assunto Pessoal) 

Obrigado pelo seu comentário!