A menina do leite

A menina não cabia em si de felicidade. Pela primeira vez iria à cidade vender o leite de sua vaquinha. Trajando o seu melhor vestido, ela partiu pela estrada com a lata de leite na cabeça. 

Enquanto caminhava, o leite chacoalhava dentro da lata. 

E os pensamentos faziam o mesmo dentro da sua cabeça. 

“Vou vender o leite e comprar uma dúzia de ovos.” 

“Depois, choco os ovos e ganho uma dúzia de pintinhos.” 

“Quando os pintinhos crescerem, terei bonitos galos e galinhas.” 

“Vendo os galos e crio as frangas, que são ótimas botadeiras de ovos.” 

“Choco os ovos e terei mais galos e galinhas.” 

“Vendo tudo e compro uma cabrita e algumas porcas.” 

“Se cada porca me der três leitõezinhos, vendo dois, fico com um e …” 

A menina estava tão distraída que tropeçou numa pedra, perdeu o equilíbrio e levou um tombo. 

Lá se foi o leite branquinho pelo chão. 

E os ovos, os pintinhos, os galos, as galinhas, os cabritos, as porcas e os leitõezinhos pelos ares. 

Não se deve contar com uma coisa antes de consegui-la. 

3 Replies to “A menina do leite”

  1. Bela reflexão. Muitas das vezes ficamos fustrados pois na maioria das vezes estamos um passo a frente. Fazemos planos, sonhamos alto , e ate muitos acabam fazendo dívidas pôr conta de algo quê está ou não pra acontecer. A sabedoria consiste em viver só o dia de hoje, o amanhã ainda não existe.

Obrigado pelo seu comentário!